Home / Sem categoria / Tire todas as suas dúvidas antes de colocar implantes de silicone nas mamas.

Tire todas as suas dúvidas antes de colocar implantes de silicone nas mamas.

Muita controvérsia gira em torno do uso estético de próteses mamárias - e a discussão ficou ainda mais frequente após o comentado caso dos implantes de próteses de marcas francesas, que foram proibidas no mundo inteiro. Essas próteses apresentavam sérios riscos para a saúde devido à má qualidade na sua fabricação e ao alto risco de ruptura. A recomendação da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica é que os médicos monitorem seus pacientes que possuem essas próteses e ainda que quem possui a prótese inclua seu nome em um cadastro nacional. O acompanhamento deve ser feito com exames periódicos para verificar o estado dos implantes.

Mas afinal, quais são os riscos das próteses de silicone de boas marcas?

Os riscos podem ser imediatos ou aparecerem posteriormente. Os imediatos são complicações inerentes a qualquer procedimento cirúrgico, como infecção e hematoma, entre outras. A complicação tardia mais comum é a contratura capsular – uma espécie de rejeição, seguida de ruptura e extrusão. O tratamento indicado é a troca imediata da prótese de silicone.

A contratura pode aparecer depois de um ano da cirurgia, embora seja mais frequente acontecer de quatro a seis anos, após o procedimento. Já a ruptura da prótese é muito rara e pode ocorrer em qualquer época. E quanto mais antiga a prótese, maior é o desgaste do implante e, por conseguinte, pode apresentar qualidade inferior, devido aos avanços tecnológicos dos implantes atuais. Em casos raríssimos a mulher pode perder a sensibilidade na região.

Qualquer prótese é boa para mim?

É preciso atenção às indicações de próteses. A mais comum é sempre a necessidade de aumento volumétrico das mamas, com seios mais preenchidos, de melhor formato e mais simétricos. Mas o procedimento recebe indicação para aumento, redução, correção de seios caídos, mutilados por cirurgia de câncer, entre outros.

Existe diferença de indicação de prótese de acordo com o tipo de seio da pessoa. Cada mama necessita de um tipo de implante, variando de volume, formato, textura, gel de preenchimento e possibilidade de regulação posterior do volume. E o procedimento só deve ser feito após a maturação total das mamas, ou seja, o ideal é a partir dos 18 anos de idade.

O cuidado com as próteses após a cirurgia também contribui para o sucesso do procedimento. “Fazer uso de sutiã específico durante um mês, sem elevar os braços além dos ombros, e não praticar exercícios físicos por 30 dias são ordens médicas primordiais”

Embora a minha experiência profissional, indique uma procura maior pela redução dos seios, – a porcentagem é de 40% para aumento e 60% para a redução das mamas – o pedido por seios volumosos e firmes, ainda é muito frequente nos consultórios de cirurgia plástica. Nesse sentido, o resultado é sempre satisfatório com as próteses de aumento da mama. Mas se a paciente engordar muito, os seios podem ficar caídos novamente.

Prótese salina ou prótese de silicone?

Ao adotar a técnica adequada, o resultado é satisfatório por tempo indeterminado. A incisão pode ser pela axila, aréola, sulco mamário ou pelo umbigo. Esta última é limitada a próteses salinas de água salgada. Cada uma com suas vantagens e desvantagens, a prótese de silicone e a salina são ambas seguras. Os implantes de gel/silicone são mais lisos e macios, em comparação aos de prótese salina. Os de silicone se assemelham a um gel semissólido. Já os de prótese salina se aproximam mais a balões de água. Muitas mulheres preferem a sensação mais macia e natural do implante de silicone.

Entretanto, a vantagem de seios com prótese salina é que, no caso de ruptura, a solução salgada é absorvida pelo corpo. Já o gel de silicone pode ficar dentro da camada protetora do implante ou vazar para fora, havendo uma ruptura. Com a ruptura de uma prótese salina, o efeito será notado de imediato com o seio visivelmente menor. Este já não é o caso dos implantes de silicone. Em alguns casos não há sintomas óbvios e por esta razão os médicos recomendam que mulheres passem por um acompanhamento três anos após a cirurgia, para monitorar qualquer ruptura.

Diferenças podem ser constadas na forma como os implantes são preenchidos. Próteses salinas são preenchidas após serem inseridas, exigindo uma incisão menor do que próteses pré-preenchidas de silicone. Outro benefício é que muitos implantes de prótese salina podem ser ajustados após a cirurgia.

Na maioria dos casos, os implantes de silicone nas extremidades e superfície anterior do implante não são palpáveis, sendo, portanto, muito difícil sentir a presença do implante através do tato. Em muitos casos é difícil até mesmo detectar a presença de um implante. Isto torna os implantes com gel uma opção mais atrativa para as mulheres, já que as próteses salinas são facilmente detectadas pelo toque ou sensação corporal.

Quais são os cuidados necessários no pós-operatório?

O cuidado com as próteses após a cirurgia também contribuem para o sucesso do procedimento. Fazer uso de sutiã específico, durante um mês, sem elevar os braços além dos ombros, e não praticar exercícios físicos por 30 dias são ordens médicas primordiais. É importante ainda fazer repouso domiciliar durante dois dias.

Portanto, ao adotar a técnica correta, tomar cuidados necessários e escolher um profissional respeitado e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, a colocação de próteses mamárias é uma cirurgia consagrada, com excelente resultado e com poucas complicações relatadas.

Por: André Eyler

Comentários

Scroll To Top